O Serviço Secreto dos EUA está a investigar se algum dos seus agentes, em estado ébrio, chocou com uma viatura nas barreiras de segurança da Casa Branca, depois de uma noite de festa, informou o Washington Post.

Se a notícia se confirmar, seria o mais recente de uma série de erros deste serviço, que tem a missão de proteger o presidente dos EUA, depois de um escândalo de falhas de segurança e um outro de prostituição.

O Serviço Secreto esteve indisponível para comentar o caso, mas o porta-voz Brian Leary disse ao jornal que iria haver uma investigação, a cargo do inspetor-geral do Departamento da Segurança Interna.

Segundo o jornal, que tem tido vários exclusivos sobre erros dentro desta agência, na madrugada de 04 de março, dois agentes, um dos quais membro destacado para a segurança próxima de Barack Obama, chocaram com um carro nas barreiras.

O duo teria estado alegadamente numa festa de bebida e os agentes no local quiseram fazer um teste de alcoolemia, para apurar se os envolvidos estavam ébrios, mas foram desautorizados por um comandante que ordenou que os suspeitos fossem para casa.

Em fevereiro, Obama nomeou Joseph Clancy para dirigir o Serviço Secreto, depois de um relatório crítico sobre um incidente no qual um veterano mentalmente perturbado subiu as barreiras de proteção e penetrou na Casa Branca com uma faca.

A antiga chefe da agência, Julia Pierson, resignou depois do incidente.

Ela tinha sido indicada para o cargo com a função de limpar o serviço, depois de se saber que uma dúzia de agentes contratou prostitutas durante uma visita de Obama à Colômbia, em 2012.