O agente Darren Wilson, que um júri decidiu não imputar pela morte do jovem negro Michael Brown, em Ferguson , no centro dos EUA, anunciou no sábado, através de uma carta, a renúncia ao cargo, informa a imprensa local.

Na missiva, divulgada por um dos advogados, Darren Wilson justifica a demissão, com efeitos imediatos, com razões de segurança.

«Esperava continuar o meu trabalho na polícia, mas a segurança de outros agentes e da comunidade revestem-se de grande importância para mim», sublinha Darren Wilson, na carta endereçada à polícia, citada pelo jornal «St. Louis Post-Dispatch».