Uma equipa de cientistas holandeses determinou que um beijo de 10 segundos permite a transmissão de 80 milhões de bactérias. Mas nem tudo são más notícias: os microrganismos trocados entre os amantes são um bom agente de fortalecimento do sistema imunológico, adianta o estudo publicado na revista «Microbiome» e citado pela BBC.
 
Os investigadores da Netherlands Organisation for Applied Scientific Research analisaram 21 casais e a respetiva microflora bocal e ficaram, eles próprios, surpreendidos com a quantidade de microrganismos trocados num único beijo.
 
Os cientistas compararam também a composição bacteriana das bocas dos casais, associando-a à quantidade de beijos que trocam por dia. Concluíram que os casais que se beijam em média nove vezes por dia apresentam uma quantidade e tipo de bactérias muito semelhantes.
 
As causas estão no toque dos lábios, mas sobretudo na troca de saliva que ocorre durante os beijos mais íntimos, que envolvem também a língua.