Algumas crianças seguiam a bordo do TGV francês que no sábado descarrilou perto de Estrasburgo, quando circulava em testes, causando 11 mortos, avança a agência France Presse, que cita fonte da empresa.

Não está confirmado, até ao momento, se há crianças entre as 11 vítimas mortais do descarrilamento, número atualizado neste domingo, ou entre os cinco desaparecidos.

Há ainda 12 pessoas em estado crítico de um total de 37 feridos resultantes do descarrilamento. 

“Havia algumas crianças a bordo”, admitiu um porta-voz da transportadora, sem especificar se existem crianças entre as vítimas do acidente, acrescentando que a investigação a decorrer irá determinar o número de pessoas que seguiam no comboio em testes.

De acordo com a empresa ferroviária francesa, e ste comboio de alta velocidade realizava uma viagem de teste na nova linha entre Estrasburgo e Paris e a bordo só deveriam seguir 49 técnicos dos caminhos de ferro.

De acordo com as autoridades, o "excesso de velocidade" estará na origem do descarrilamento do TGV, com uma parte da composição a cair de uma ponte sobre o canal Marne ao Reno. 

A polícia disse, no entanto, que a causa do desastre ainda não foi determinada. 

Esta nova geração de TGV deveria entrar em funcionamento na primavera do próximo ano. Trata-se do acidente mais grave com o serviço de transporte de TGV em França, desde que entraram em circulação, em 1981.

(foto arquivo)