Mais um tiroteio numa escola dos Estados Unidos da América, desta vez em Houston, no Texas.

A polícia foi chamada à Secundária de Santa Fé, onde um jovem entrou numa aula e começou a disparar, matando, pelo menos, oito estudantes e ferindo outros. 

Fonte policial informou a CNN de que existem "múltiplas mortes", não precisando o número e, mais tarde, Ed González, xerife do condado de Harris, onde se situa Santa Fé, disse em conferência de imprensa que a polícia “confirmou que há entre oito e dez mortos”, mas não precisou o número de feridos.

Além do autor do ataque, um aluno de 17 anos daquela escola que foi detido, González indicou que outra pessoa está a ser interrogada no âmbito deste caso, embora sem esclarecer o motivo.

Vários estudantes relataram ter ouvido em primeiro lugar explosões e que um professor ativou o alarme de incêndios para dar o alerta, momento em que os alunos saíram a correr do edifício e o atacante abriu fogo sobre eles.

A brigada de minas e armadilhas da polícia efetuou buscas no edifício da escola para se certificar de que não havia dispositivos explosivos escondidos, depois de o autor do tiroteio ter ameaçado deixar bombas no local.

Segundo testemunhas, citadas pela CNN, o homem entrou numa aula de artes com uma espingarda e disparou. Esta testemunha relata que viu uma menina ferida na perna a sair do local. A escola já confirmou os ferimentos, através do porta-voz, mas não revelou o número de feridos.

Angelica Martinez, uma estudante de 14 anos, disse à CNN que ela e os colegas estavam noutro ponto da escola e que começaram a ser mandados sair "como se fosse uma simulação de incêndio".

"Estávamos todos de pé, mas nem cinco minutos depois começamos a ouvir tiros", disse ela.