O furacão Florence, que continua a aproximar-se da costa leste dos Estados Unidos, onde deverá chegar na próxima quinta-feira, obrigou já à retirada forçada de um milhão de pessoas da região costeira da Carolina do Sul.

Não queremos colocar em risco uma única vida na Carolina do Sul com este furacão", disse o governador do estado, Henry McMaster, esta segunda-feira, numa conferência de imprensa.

Já as autoridades da Carolina do Norte emitiram na segunda-feira as primeiras ordens de evacuação para moradores e turistas das ilhas da barreira dos Outer Banks, o que equivale ao deslocamento de cerca de 250 mil pessoas.

Três estados norte-americanos, Carolina do Norte, Carolina do Sul e a Virgínia, já declararam o estado de emergência para se prepararem para o impacto do Florence.

Donald Trump, que foi criticado pela lenta resposta federal, aquando do furacão Maria que assolou Porto Rico, já usou a sua conta  na rede Twitter para alertar os concidadãos dos estados que deverão ser afetados pelo furacão Florence.

O exército norte-americano já mobilizou 750 militares para Raleigh, na Carolina do Norte, para atuar junto das equipas da autoridades estaduais. A Marinha, entretanto, vai deslocar os seus navios para o mar alto, afim de evitar danos.

Categoria 4

As autoridades meteorológicas norte-americanas indicaram ao final do dia que o furacão Florence já tingiu a categoria 4, numa escala de 5, continuando a aumentar de tamanho e força.

As últimas informação do Centro de Furacões dos Estados Unidos (NHC) dão conta que o Florence estava a 1880 quilómetros este-sudeste do Cabo Fear, na Carolina do Norte, gerando ventos de 220 quilómetros por hora.

Entretanto, o Centro Nacional, com sede em Miami, adiantou no domingo que um outro furacão, o Isaac, está a cerca de 1.305 quilómetros a leste das ilhas das Pequenas Antilhas, com ventos de 120 km/h e deve acelerar nas próximas horas.

O Centro Nacional de Furacões diz que o Isaac, que deverá deslocar-se através das Pequenas Antilhas para o leste do mar das Caraíbas quarta-feira à noite ou quinta-feira, tornou-se o quinto furacão da temporada atlântica de 2018.