Mais de cinco mil voos foram cancelados esta segunda-feira nos Estados Unidos devido à tempestade de neve Juno, que já obrigou os governadores dos Estados de Nova Iorque e Nova Jersey a declarar o estado de emergência.

Segundo as autoridades, 50 por cento dos voos previstos para o aeroporto John F. Kennedy, em Nova Iorque, foram cancelados e o aeroporto de Boston cancelou os voos previstos desde hoje até quarta-feira.

O flightaware.com refere que 5.830 voos foram cancelados entre esta segunda e terça-feira.

Os governadores de Nova Iorque e de Nova Jersey declararam o estado de emergência e pediram às pessoas para saírem do trabalho mais cedo, decidindo também o encerramento de algumas estradas.

A tempestade de neve deverá atingir principalmente o nordeste do país e o serviço nacional de meteorologia norte-americano tem feito alertas desde Nova Jersey até à fronteira com o Canadá, incluindo Nova Iorque e Boston.

A neve, que já começou a cair, pode atingir um metro de altura em algumas áreas.

«Pode ser uma questão de vida ou de morte e não se está a dramatizar. Por isso, é pedida precaução», afirmou o governador do Estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo.


No domingo, o mayor de Nova Iorque, Bill de Blasio, considerou que a tempestade de neve Juno poderá ser uma das maiores da história da cidade.

«A minha mensagem para todos os nova-iorquinos é de que se preparem para uma coisa pior do que aquilo que já viram antes. Não subestimem a tempestade», alertou Bill de Blasio.


O Presidente norte-americano, Barack Obama, que se encontra em visita oficial à India, tem estado a ser informado sobre a situação.

«Muitas estradas vão ficar intransitáveis, fortes ventos podem derrubar árvores e postes de eletricidade», avisou também o serviço de meteorologia norte-americano, que pediu às pessoas para evitarem viagens desnecessárias a partir desta segunda-feira.