O Governo de Cuba instou os Estados Unidos a acabarem com as ações «ilegais e encobertas» contra o país, depois de se saber que os norte-americanos lançaram de forma fortuita uma rede social em Cuba, que funcionou durante dois anos.

«Isso demonstra, mais uma vez, que o Governo dos Estados Unidos não renunciou aos seus subversivos planos contra Cuba, os quais visam criar situações de desestabilização para provocar mudanças no nosso sistema político e aos quais continua a dedicar orçamentos milionários todos os ano», refere um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Cuba.

A rede Zunzuneo foi arquitetada pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, recorrendo a um complexo esquema para disfarçar a sua origem, e pretendia chegar diretamente aos jovens cubanos, com potencial de desestabilização do regime. Funcionou entre 2010 e 2012 e chegou a ter 40 mil utilizadores.