Um terapeuta comportamental foi atingido três vezes pela polícia de Miami, nos Estados Unidos, enquanto estava deitado com as mãos no ar, junto a um rapaz autista a quem estava a prestar auxilio. 

O incidente ocorreu quando Charles Kinsey tentava acalmar um paciente autista, que tinha fugido de uma instituição de cuidados mentais nas redondezas. O rapaz de 23 anos, estava a brincar com um pequeno camião, no passeio dos peões, quando foi auxiliado pelo terapeuta, que estava deitado de braços no ar, alegadamente a pedir às autoridades que não recorressem a armas de fogo. 

De acordo com o canal WSVN-TV, que divulgou o momento em que o jovem estava a ser auxiliado, Charles Kinsey foi hospitalizado após ter sido alvejado três vezes pela polícia do norte de Miami. 

Ele só tem um camião. Um camião de brincar. Sou terapeuta comportamental numa residência”, ouve-se o homem dizer no vídeo, onde a polícia aparece com as armas apontadas.

O Departamento a Polícia de Miami do Norte já emitiu comunicado a explicar que os agentes foram ao local por causa de uma chamada que alertava para um homem armado a ameaçar suicidar-se. 

Quando chegaram ao local viram um homem autista e um empregado com um aparelho de assistência médica. No entanto, um dos agentes ainda chegou a disparar a arma, atingindo o terapeuta negro, diz a polícia.

O momento dos tiros não foi captado pelo vídeo e ainda não se sabe a razão pela qual a arma foi disparada. Um dos agentes está de baixa administrativa e o caso está a ser investigado.

Este incidente surge num momento em que os Estados Unidos estão a passar uma elevada tensão racial, onde recentemente dois homens negros foram mortos por autoridades policiais e, desde então, têm surgido diversas manifestações contra a violência policial e racial.