O que diria se estivesse frente a frente com o Presidente dos Estados Unidos? «Senhor Presidente, não toque na minha namorada» parece uma escolha de palavras pouco apropriada para se dizer a uma das pessoas mais poderosas e influentes do mundo, mas, ainda assim, o estatuto de Barack Obama não impediu que o Presidente recebesse o aviso de um homem de Chicago.

O episódio foi registado em vídeo e, mais do que a ousadia do homem, na verdade é o próprio atrevimento e sentido de humor de Obama na reação que estão a dar que falar.

Foi em Chicago, terra natal do presidente dos EUA, que tudo aconteceu. Obama foi votar na sua circunscrição para as eleições do Congresso, marcadas para 4 de novembro.

Na máquina de voto ao lado da sua estava Aia Cooper. Quando o noivo de Cooper, Mike Jones, passou pelas máquinas de voto e viu o Presidente ao lado da namorada, deixou-lhe o aviso: «Senhor Presidente, não toque na minha namorada».

Enquanto Cooper se ria, visivelmente embaraçada, Obama afirmava, em tom de brincadeira e sem tirar as atenções da máquina de voto, «eu não tinha mesmo intenções de o fazer». Para o chefe de Governo norte-americano, ali estava um «exemplo de um irmão a embaraçar-te sem razão nenhuma».

Obama foi mais longe na brincadeira. Depois de ter terminado de votar, dirigiu-se a Cooper, dizendo «vai-me beijar e dar-lhe alguma coisa para ele falar». Despediu-se da mulher com um beijo na face e com uma deixa provocatória em jeito de conclusão «agora sim, ele está mesmo ciumento!».


A selfie mais conhecida do mundo

O atrevimento de Obama não é, de todo, desconhecido.

Tome-se o exemplo do que aconteceu no funeral de Nelson Mandela, em dezembro do ano passado. A famosa selfie de Obama com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e a primeira-ministra da Dinamarca, Helle Thorning-Schmidt, tornou-se viral.




As imagens que registaram o momento divertido dos três chefes de governo mostraram que, afinal, até os políticos mais influentes do mundo se rendem às mesmas tendências do quotidiano do cidadão comum. Mas, ao mesmo tempo, e porque se tratava de um serviço fúnebre, o incidente foi considerado, por muitos, inadequado e acabou por despoletar algumas críticas. 

Obama como convidado de um programa «pop»

De resto, Obama é sempre um sucesso na Internet, seja em que situação for. E não raras vezes, expõe-se a situações que os mais conservadores podem achar excêntricas e inapropriadas para alguém que deve seguir à risca o «protocolo».

Foi o que aconteceu no programa «Between Two Ferns», do famoso ator Zach Galifianakis, conhecido pela sua participação na saga «A Ressaca».

Para quem não conhece, o programa pretende ser uma paródia aos talk-shows e, por isso, Galifianakis faz perguntas provocadoras e desconfortáveis aos seus ilustres convidados. Humor, sarcasmo e algum «nonsense» são ingredientes fundamentais nestas entrevistas, essencialmente dirigidas para as faixas etárias mais novas.

Por tudo isto, a participação de Obama neste programa, em março, gerou alguma polémica. O pretexto era fazer chegar aos jovens o seguro de saúde do governo norte-americano, «Obamacare», mas, como não poderia deixar de ser, as provocações de Galfianakis foram mais além e, claro, Obama respondeu à letra.

Por exemplo, à questão «como é ser o último presidente negro?» Obama respondeu de imediato «como é falar pela pela última vez com um presidente?».




É certo que o mais provável é que todas as perguntas e respostas tenham sido planeadas ao pormenor. Mas ainda assim, a participação de Obama no talk-show não deixa de ser um ato de ousadia por si só.

Na oposição, muitos acusam-no de «brincar às celebridades», mas sabe-se que o sentido de humor de Obama também é válido na esfera política.

O dia em que o Presidente mostrou o vídeo do seu nascimento

Se se recuar a 2011, perante a polémica que envolvia a sua certidão de nascimento - Donald Trump era um dos que exigia que Obama provasse que tinha nascido em território americano - Obama decidiu desfazer as dúvidas e mostrar o vídeo do seu nascimento.

O episódio aconteceu no jantar anual com os correspondentes da Casa Branca. Depois de uma breve introdução, o Presidente anunciou que ia acabar com as especulações e mostrar o vídeo do seu nascimento.

As luzes apagaram-se e os convidados foram surpreendidos com a cena inicial do filme de animação «O Rei Leão».

No final, e em jeito de provocação, Obama ainda disse: «Quero esclarecer, sobretudo à Fox News, que isto é uma brincadeira».



Por tudo isto, a pergunta impõe-se: estaremos perante o Presidente norte-americano mais atrevido de sempre?