A maior associação de freiras católicas romanas nos EUA está a apelar às suas associadas para que denunciem quaisquer abusos sexuais das irmãs católicas por parte do clero.

A Conferência das Mulheres Religiosas para a Liderança (LCWR, na sigla em inglês), que representa cerca de 80% das irmãs católicas nos EUA, reclamou também que as autoridades religiosas “ajam para acabarem com uma cultura de silêncio, responsabilizarem os abusadores e darem apoio às abusadas”.

A posição da Conferência foi divulgada na segunda-feira, em resposta a uma notícia da agência Associated Press sobre várias irmãs que denunciaram recentemente ataques por parte de padres e bispos.

A LCWR adiantou que não tinha datas sobre este tipo de ocorrências nos EUA, mas agradeceu às irmãs a coragem em falarem do problema.

A organização considerou, no seu texto, que divulgar a existência destas “práticas horríveis” pode ser a única forma de acabar com elas.