À moda dos carrosséis, "mais uma viagem, mais uma corrida" arrisca-se a tornar-se o lema da companhia aérea norte-americana, dada a sucessão de casos de passageiros expulsos dos aviões. Depois do médico David Dao, norte-americano de origem vietnamita, que vai processar a United Airlines, agora foi um casal a ser posto borda fora quando pretendia viajar do Texas para a Costa Rica.

Michael Hohl e a noiva Amber Maxwell partiram de Salt Lake City, no Estado do Utah, e fizeram escala em Houston, no Texas. Trocaram de avião e, segundo ele contou ao site KHOU.com, foram os últimos a entrar a bordo. Aí perceberam que um passageiro estava esticado a dormir, ocupando os seus lugares 24 B e C.

Os noivos optaram por ocupar outros lugares numa terceira fila acima, dado que o avião até estava meio cheio.

Pensámos que não havia problema. Não tentámos ir para a primeira classe. Estávamos apenas nuns lugares numa outra fila da classe económica", contou Michael Hohl.

Sucede que, para a companhia, os lugares que escolheram pagavam uma tarifa mais elevada, daí terem sido convidados a deixá-los.

O casal garante ter tentado pagar o excesso de preço, mas os argumentos não foram atendidos. Diz ainda Michael, que quando falava com a tripulação, um chefe da polícia local entrou no avião e os forçou a sair.

A companhia United Airlines, que tem colecionado casos insólitos nos últimos tempos - incluindo o de um passageiro que foi picado a bordo por um escorpião - garantiu, em comunicado citado pela agência Reuters, que nenhum polícia entrou a bordo.

Repetidamente, o casal tentou sentar-se em lugares mais caros que não tinham comprado e não seguiram as instruções da tripulação para retornar aos seus assentos", refere o comunicado da companhia, acrescentando que Michael e Amber "foram convidados a deixar o avião e cumpriram-no".

Apesar das justificações dadas, o caso acabou com os dois pombinhos a chegarem à Costa Rica. Como não têm asas próprias, acabou por ser a United Airlines a transportá-los, no voo da manhã de domingo. Depois de até lhes ter feito um desconto no quarto de hotel onde tiveram de pernoitar.

Acho que o atendimento ao cliente e as companhias aéreas estão a ir por água abaixo", foi a apreciação de Michael Hohl, para quem "a maneira como a United Airlines lidou com a situação foi realmente absurda".

Conclusão. Jura que não volta a voar na companhia. Ainda assim, o casamento com Amber continua marcado para quinta-feira, na Costa Rica. Quanto ao regresso aos Estados Unidos, poderá ser caso para mais um episódio com nova história para contar.