Cerca de 1.500 americanos tiveram de ser resgatados do rio St. Clair, que separa o estado do Michingan, nos Estados Unidos, do Canadá, porque fortes chuvas e vento os levaram, de forma ilegal, para território canadiano.

Os americanos participavam nas festividades anuais do “Port Huron Float Down” em botes e insufláveis, que a força dos ventos levou para a costa canadiana, o que obrigou à intervenção da Guarda Costeira do Canadá e da polícia.

Muitos tentaram, sem sucesso, nadar de volta para os Estados Unidos.

Eles estavam assustados por estar a entrar noutro país sem documentação. Ninguém tinha o passaporte ou identificação e muitos estavam a consumir bebidas alcoólicas”, explicou o superintendente da guarda costeira à televisão CBC.

Os americanos acabaram por regressar aos Estados Unidos de autocarro, sem que ninguém sofresse ferimentos de maior.

O evento em que participavam não tem qualquer organizador oficial e, de acordo com a Guarda Costeira canadense, apresenta “riscos significativos incomuns”.

Na página de Facebook do evento, que acontece há mais de 30 anos na cidade de Port Huron, foi publicado um agradecimento às autoridades do Canadá no domingo à noite.