O Supremo Tribunal dos Estados Unidos autorizou, esta segunda-feira, a aplicação do decreto de Donald Trump que permite que se fechem as fronteiras à entrada de imigrantes de vários países de maioria muçulmana. A proibição aplica-se a cidadãos do Chade, Irão, Líbia, Somália, Síria e Iémen.

De acordo com a Reuters, o Supremo aprovou o pedido da Administração norte-americana de levantamento de duas restrições impostas pelos tribunais de instâncias inferiores que bloquearam de forma parcial o veto presidencial à entrada de imigrantes provenientes daqueles países nos Estados Unidos. Dois dos nove juízes votaram contra esta decisão.

Os juízes decidiram então que a medida pode ser aplicada na sua totalidade, apesar da existência de vários processos nos tribunais.

A decisão sugere que o Supremo Tribunal pode sustentar a última versão da proibição anunciada por Trump em setembro

O Tribunal de Apelo do 9.º Circuito, sediado em San Francisco, no Estado da Califórnia, e o do 4.º Circuito, baseado em Richmond, no Estado da Virgínia, vão ter audiências sobre a legalidade da proibição esta semana.

Uma resolução rápida por estes tribunais vai permitir que o Supremo Tribunal decida o assunto até ao final de junho.