Um homem entrou armado no jornal The Capital Gazette, em Annapolis, no estado de Maryland, e matou pelo menos cinco pessoas e feriu várias. Os números são avançados pela Agência Reuters, que cita um chefe da polícia. 

Há registo de, pelo menos, uma pessoa assistida no hospital universitário de Maryland.

O suspeito já foi detido, confirmou Ron Bateman, Xerife do condado de Anne Arundel.

O edifício foi evacuado.

Um estagiário do jornal, Anthony Messenger, deu o alerta no Twitter.

Depois, também o jornalista Phill Davis foi usando o Twitter para ir dando conta do que estava a viver.

Um atirador disparou através da porta de vidro da redação e abriu fogo contra muitos funcionários. Não posso dizer muito mais e não posso dizer que há mortos, mas a situação é má", escreveu Phil Davis.

Mais tarde, o mesmo jornalista continuava a dar mostras do pânico que vivia, escondido debaixo da secretária.

Não há nada mais aterrador do que ouvir várias pessoas alvejadas quando se está debaixo da secretária e ouvir o atirador a recarregar a arma", escreveu.

Phil Davis culminaria o seu relato, afirmando estar à espera "para prestar declarações à polícia", afiançando "estar a salvo e já fora da redação".

"Pensamentos e orações"

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou já que os seus “pensamentos e orações” estão com as vítimas do tiroteio no jornal The Capital, perto de Washington, em Annapolis, capital do Estado norte-americano de Maryland.

Segundo informaram as autoridades, o tiroteio, que ocorreu na quinta-feira, causou pelo menos cinco mortos, com várias pessoas a sofrerem ferimentos graves.

Os meus pensamentos e orações estão com as vítimas e suas famílias", afirmou Donald Trump, na rede social Twitter, agradecendo às autoridades de socorro e agentes da polícia que se deslocaram para o local.

 

Segundo as autoridades, um homem foi detido e está a ser interrogado pela polícia.

É um homem branco e estava armado com uma espingarda”, disse Ryan Frashure, porta-voz da polícia local, que confirmou que as autoridades recuperaram o que acreditam ser um explosivo que estava no edifício do jornal The Capital.

O responsável referiu que a polícia ainda não tem informações sobre os motivos que estiveram na origem do tiroteio.