A diplomacia norte-americana considera que o problema do Estado Islâmico na Síria e noutras zonas do Médio Oriente não pode ser solucionado até que o Presidente Bashar al-Assad deixe o poder, afirmou na terça-feira a embaixadora nas Nações Unidas.

"A convicção íntima do Presidente [Barack] Obama é a de que não é possível lidar de forma duradoura com o problema do Estado Islâmico enquanto o o problema de Assad não for resolvido", disse Samantha Power, em entrevista ao canal de televisão PBS.

"Uma das razões por que os combatentes terroristas estrangeiros chegam à Síria é que eles querem combater Assad, querem livrar-se dos ataques com barris de explosivos e cloro. Não se podem separar as duas coisas."