O governador do estado norte-americano da Virgína declarou o estado de emergência em Charlottesville, este sábado. A cidade prepara-se para receber a maior manifestação da extrema-direita dos últimos anos nos Estados Unidos.

Terry McAuliffe fez saber que declarou o estado de emergência nesta cidade através do seu perfil oficial no Twitter.

Neste fim de semana, Charlottesville tem estado mergulhada num ambiente de grande tensão devido aos protestos de supremacistas brancos.

As manifestações foram convocadas depois de uma estátua do general sulista da Guerra da Secessão dos EUA e defensor da escravatura Robert E. Lee ter sido removida da cidade.

Na sexta-feira, centenas de supremacistas brancos reuniram-se na Universidade da Virgínia e entraram em confronto com vários contramanifestantes. 

Várias pessoas ficaram feridas e a polícia teve de intervir, usando gás lacrimogénio.

Este sábado, está prevista a realização de um grande protesto, designado "Unite The Right" (Unir a Direita), que deverá reunir cerca de 6.000 pessoas. Tudo indica que será o maior protesto da extrema-direita norte-americana dos últimos anos.