O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou a China de inação face à Coreia do Norte, após o lançamento de um novo míssil balístico intercontinental, considerando que Pequim poderia “facilmente resolver o problema”.

Estou muito dececionado com a China. Os nossos antigos líderes, ingénuos, permitiram-lhes fazer centenas de milhares de milhões de dólares por ano em comércio e, no entanto, não fazem nada por nós em relação à Coreia do Norte”, escreveu na rede social Twitter. 

“Não permitiremos que isto continue. A China poderia facilmente resolver este problema!”, acrescentou.

Entretanto, Washington enviou este domingo bombardeiros estratégicos B-1B para a península coreana, em resposta ao lançamento do míssil, que ocorreu na sexta-feira. A informação foi confirmada pelo ministro da Defesa do Japão, que participou nestas manobras aéreas.

Os exercícios foram realizados por dois bombardeiros norte-americanos e caças japoneses, segundo explicou o ministro da Defesa japonês, Fumio Kishida.

Não é a primeira vez que o Pentágono decide destacar estes aviões, estacionados na sua base aérea de Andersen, na ilha de Guam, numa demonstração de força militar, em resposta ao que considera provocações norte-coreanas.