O governador do estado de Illinois promulgou na terça-feira uma lei que facilita o acesso ao canábis para fins medicinais, como alternativa aos analgésicos opioides responsáveis por milhares de mortes nos Estados Unidos.

Esta lei apresenta uma alternativa a todos aqueles que precisam de controlar a dor e lutar contra os efeitos colaterais e negativos dos opioides - incluindo o vício", afirmou Bruce Rauner, ao assinar a lei intitulada 'Alternativa aos Opioides'.

Com efeito imediato, a nova lei permite a compra de canábis apenas em locais autorizados e com a prescrição de um médico, mas descarta as impressões digitais e outras verificações criminais exigidas, até então, a outros consumidores.

O uso de canábis em detrimento de outros analgésicos procura reduzir ou eliminar o uso dos opioides mais conhecidos e perigosos, como Vicodin, OxyContin ou Percocet.

De acordo com o Departamento de Saúde Pública de Illinois, as mortes por overdose de opioides neste estado aumentaram 13% entre 2016 e 2017, uma epidemia que também ceifou milhares de vidas em todo o país.

Sob a nova lei de Illinois, um médico pode prescrever aos pacientes até 70 gramas a cada duas semanas.

Estima-se que atualmente existam cerca de 37 mil consumidores para fins terapêuticos naquele estado, onde cerca de oito milhões de prescrições de opioides são emitidas anualmente.

A artrite reumática, a epilepsia e a esclerose múltipla são algumas das 43 doenças para as quais o uso de canábis é reconhecido como tratamento.