Amedy Coulibaly, o terrorista que matou cinco pessoas em Paris, quatro das quais num supermercado kosher, em janeiro deste ano, recebeu ordens para matar via email, revelou a imprensa francesa esta terça-feira.
 
Os investigadores encontraram um email na caixa do lixo do computador do jovem, enviado a 8 de janeiro, que o instruía a “agir sozinho”, a “procurar os alvos mais fáceis e certeiros” e a “repetir estas instruções várias vezes”, avançou a BFMTV.
 
O mail foi enviado no dia em que Coulibaly abateu um polícia desarmado nos subúrbios de Paris e um dia antes de ter feito reféns no supermercado kosher, na zona este da cidade, e morto quatro judeus, antes de ser abatido pela polícia.
 
A mensagem instruía ainda Coulibaly a visar alvos “nos arredores de Paris, se o centro da cidade fosse um problema” e a filmar os atos. De acordo com a reportagem da BFMTV, o remetente da mensagem sugeria que cuidaria da namorada de Coulibaly, Hayat Boumeddiene, a jovem de 26 anos que se acredita que tenha viajado para a Siria, dias antes dos ataques em Paris.

Hayat Boumeddiene, namorada de Coulibaly, que terá viajado para a Síria

 
Ainda de acordo com os investigadores, o email veio de um endereço de um serviço de email baseado nos Estados Unidos. As autoridades francesas já contactaram os serviços secretos britânicos, pedindo ajuda para identificar o remetente.