Um lote congelado de morangos importado do Egito será responsável por um surto de hepatite A, que está a alarmar as autoridades de saúde dos Estados Unidos. A doença, já foi diagnosticada em 55 pessoas, residentes em seis estados diferentes.

O estado da Virgínia é o mais afetado com 44 casos identificados, seguido do Maryland e Virgínia Ocidental com quatro e Carolina do Norte, Oregon e Wisconsin com um caso cada.

Devido ao período de incubação relativamente longo – 15 a 50 dias – antes das pessoas começarem a sentir os sintomas, esperamos identificar mais casos relacionados com este surto”, afirmou Nora Spencer, porta-voz do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças, à CNN.

O estado da Virgínia é o mais afetado, com 44 pessoas hospitalizadas e de idades compreendidas entre os 15 e os 68 anos. Os sintomas começaram a fazer-se sentir no início de maio e prolongaram-se até agosto, quando as autoridades começaram a suspeitar de uma fonte de infeção única.

As autoridades de saúde da Virgínia suspeitam de uma ligação entre a propagação da doença e os smoothies de morango vendidos num restaurante conhecido. Um espaço frequentado por quase todos os infetados, quer os que residem naquele estado, quer os que residem nos estados vizinhos.

A 5 de agosto, o Departamento de Saúde da Virgínia contactou-nos por suspeitarem que haveria uma ligação entre os casos de hepatite A e os morangos congelados do Egito”, contou Mike Rotondo, proprietário do Tropical Smoothie Café, através de um vídeo publicado no YouTube.

A hepatite A é um infeção viral que se desenvolve no fígado, mas não resulta em doença crónica.

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças, a hepatite A propaga-se através do contacto humano. A forma mais comum de esta doença ser transmitida está na ingestão de alimentos contaminados com dejetos de pessoas infetadas.

Embora o principal sintoma desta infeção seja a icterícia (cor amarelada da pele e dos olhos), há outros sinais que podem ter origem na hepatite A como, por exemplo, febre, fadiga, perda de apetite, náuseas, vómitos, dores abdominais, urina escura e fezes com cor clara.

A maioria das crianças infetadas com hepatite A não expressam qualquer sintoma associado a esta doença. Contudo, de acordo com as autoridades de saúde, 80% dos adultos ficam mais vulneráveis aos efeitos originados por esta infeção.

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças reportou 15 casos de hepatite A e 89 casos por confirmar, em 14 países, entre novembro de 2012 e abril de 2013. Todos os 104 casos tratam-se de pessoas que viajaram para o Egito.