Uma epidemia de HIV causada pela partilha de seringas entre toxicodependentes infetou, pelo menos, 72 pessoas numa pequena comunidade nos Estados Unidos. O rápido aumento do número de infetados levou Mike Pence, governador do estado do Indiana, a declarar o estado de emergência de saúde pública em Scott County.

No início do ano, eram apenas sete os infetados com HIV. Cerca de três meses depois, o número é agora dez vezes superior, o que levou as entidades oficiais do estado a pedir ao Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) que enviasse investigadores para ajudar a controlar o alastramento da doença.

De acordo com o governador, a equipa do CDC chegou a Scott County na segunda-feira e informaram Mike Pence que «tinham confirmado a existência de uma epidemia» na cidade.

Testes preliminares, levados a cabo pelo CDC, confirmaram a existência de mais sete infetados colocando o total de pessoas afetadas em 79. Estes novos casos estão também associados à utilização de seringas contaminadas de forma partilhada por toxicodependentes.

O epicentro do surto é a cidade de Austin. William Cooke, diretor médico na Fundações da Medicina Familiar, citado pela MSNBC afirmou que em 10 anos, desde que abriu a sua clínica, tem observado o aumento do número de toxicodependentes.

«Agulhas usadas poluem as bermas das estras e os quintais das casas», lamentou o médico.

Cooke alerta que também tem assistido a um aumento do número de overdoses, e de infetados com Hepatite C. E que por isso «sabia que seria apenas uma questão de tempo até que o HIVse instalasse.»

Habituado a lidar com o problema, o médico defende a implementação de um programa de troca de seringas e agulhas, que ajuda a minimizar os riscos de propagação da doença. Além disso, o médico considera que a região tem uma extrema necessidade de especialistas em doenças infcciosas, especialistas em adição, cardiologistas e pneumologistas.

De acordo com o Departamento de Censos dos Estados Unidos, a cidade de Austin tem cerca de 4200 habitantes e a grande maioria destes 80 infetados vive na cidade.