A polícia italiana prendeu, esta quarta-feira, um tunisino e um paquistanês em Bréscia, no norte do país, por suspeitas de mensagens de apoio ao Estado Islâmico (EI), com ameaças a Itália. Em Melilha, cidade autónoma espanhola, outro homem foi detido por distribuir propaganda da organização jihadista.
 
Em Itália, de acordo com o "La Reppubblica", as autoridades informaram que os dois homens, de 35 e 27 anos, planeavam ataques terroristas. Os suspeitos criaram uma conta no Twitter intitulada de "Estado Islâmico em Roma", através da qual faziam circular mensagens assinadas pela organização. 

A polícia facultou ainda as fotografias de cartas escritas pelos dois suspeitos, onde se lê “nós estamos nas ruas”. 

 Nas publicações da rede social eram exibidas ameaças escritas em italiano, francês e árabe, com fotos de pontos importantes de cidades como Roma ou Milão. 

“Estamos nas ruas, estamos em todos os lugares. Estamos a localizar os alvos, à espera da hora X”, diz uma das mensagens na rede social, citada pela Ansa.

 
Em Melilha, cidade autónoma espanhola no norte de África, as autoridades capturaram um homem  suspeito de promover a adesão a organizações jihadistas e de recrutar pessoas para o EI. 
 
Polícia espanhola prendeu homem por distribuir propaganda de apoio ao EI (Foto: Lusa)

De acordo com o "El País", o Ministério do Interior de Espanha comunicou, esta quarta-feira, que o homem, de 29 anos, foi detido numa operação policial, que investigava redes dedicadas à captura e envio de mulheres para a Síria e Iraque. 
 
Itália e Espanha estão em alerta. As forças de segurança italianas estão atentas a possíveis ataques contra o Vaticano, embaixadas, sinagogas, igrejas e áreas turísticas. Espanha já prendeu 49 pessoas ligadas a atividades militantes islâmicas, este ano.