Pelo menos 16 combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) foram mortos em confrontos com uma coligação militar árabe-curda no norte da Síria, perto do feudo ‘jihadista’ de Raqa, relatou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os ‘jihadistas’ tinham lançado uma ofensiva a 30 de dezembro contra diversas localidades nas mãos das Forças Democráticas Sírias (FDS) perto de Ain Issa, uma cidade controlada por esta coligação, situada a 50 quilómetros a norte de Raqa, considerada a “capital” do EI na Síria.

Nesta ofensiva foram mortos 21 combatentes das forças curdas.