A agência Reuters, que cita fonte anónima da prisão, diz que os condenados mataram pelo menos 50 outros presos e 12 guardas durante a fuga.

 

“O Estado Islâmico foi responsável pelas mortes e pela libertação dos prisioneiros”, disse o presidente da Câmara local, Oudi Al-Khadran, à Reuters.

Segundo o Washington Post, o ministério do Interior do Iraque confirma a fuga, mas estima um número menor de mortos: 30 prisioneiros e seis guardas.

 

O ministério avança que os presos conseguiram escapar depois de um deles ter conseguido roubar uma arma a um dos guardas, com a qual abriu fogo sobre os outros condenados e guardas.