O ataque ocorreu numa área predominantemente xiita de Khan Bani Saad, num mercado onde, por esta altura, as pessoas fazem as suas compras para o feriado Eid al-Fitr, que assinala o final do Ramadão.

Mohammed Jawad al-Hamadani, membro do conselho da província de Diyala, onde Khan Bani Saad está localizada, indicou que há “35 mortos e mais de 70 feridos”, entre os quais muitas mulheres e crianças.

 

Segundo disse a mesma fonte há muitas mulheres e crianças entre as vítimas. Vários edifícios também ficaram severamente danificados.

De acordo com a agência AFP, o Estado Islâmico já reivindicou o ataque num fórum online, alegando que foram usadas cerca de três toneladas de explosivos.

“O nosso irmão Abu Ruqayya al-Ansari avançou com o carro carregado com quase três toneladas de explosivos para o meio de uma reunião de milícias Rafidha”.