A polícia sueca deteve, na quinta-feira, um suspeito de planear um “ataque terrorista”. Isto depois de uma operação de caça ao homem que durou dois dias.

Iraqi Mutar Muthanna Majid foi detido durante uma rusga num centro para requerentes de asilo na cidade de Boliden, que decorreu sem incidentes, de acordo com os serviços de segurança, citados pela Lusa. 

A Suécia tem estado em alerta desde há uma semana, quando 129 pessoas perderam a vida em vários atentados, em Paris, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

O sentimento de alerta estende-se à Ásia. A Malásia, por exemplo, reforçou hoje as medidas de segurança, alegando ter razões para suspeitar de um atentado, dado que chegam hoje ao país líderes políticos para participar na cimeira da Associação das Nações do Sudeste Asiático. Barack Obama também vai participar.  

“Temos informações de uma iminente ameaça terrorista na Malásia (…) Neste momento quero sublinhar que ainda não foram confirmadas”, afirmou o chefe da polícia malaia, Khalid Abu Bakar.

Um relatório da polícia malaia revela, segundo o "The Guardian", que existem 10 homens-bomba em Kuala Lumpur.

Foram destacados cerca de 2.000 soldados para as ruas de Kuala Lumpur, onde decorre o encontro, e o aumento do controlo nos pontos de entrada e saída do país.