Cinco homens foram este sábado detidos na Austrália, e dois deles enfrentam acusações de terrorismo, incluindo o alegado planeamento de um ataque contra agentes da polícia em Melbourne, durante cerimónias oficiais no próximo sábado.

Sete mandados de busca foram executados em Melbourne por uma unidade de combate ao terrorismo, dois meses após o primeiro-ministro, Tony Abbott, ter advertido que a ameaça dos extremistas em território nacional estava a piorar.

«Estou em crer que o ataque seria inspirado ou potencialmente inspirado pelo culto da morte no Médio Oriente»
 

Este culto da morte é seguido pelo Estado Islâmico. A polícia de Melbourne já está a interrogar os cinco jovens suspeitos, com idades entre os 18 e os 19 anos. 
 
Mais de duzentos polícias fizeram várias  rusgas a uma das casas usadas para reuniões dos membros deste alegado grupo terrorista e foram apreendidos diversos tipos de armas.
 
O ataque terrorista deveria ocorrer na próxima semana, num feriado muito importante na Austrália e na Nova Zelândia, quando se assinala o centenário das batalhas na península de Gallipoli, na Turquia, durante a primeira Guerra Mundial. No dia de homenagem às vítimas da primeira guerra, os suspeitos agora detidos, queriam levar a cabo um banho de sangue.