Sete mandados de busca foram executados em Melbourne por uma unidade de combate ao terrorismo, dois meses após o primeiro-ministro, Tony Abbott, ter advertido que a ameaça dos extremistas em território nacional estava a piorar.

«Estou em crer que o ataque seria inspirado ou potencialmente inspirado pelo culto da morte no Médio Oriente»

 

 

Mais de duzentos polícias fizeram várias  rusgas a uma das casas usadas para reuniões dos membros deste alegado grupo terrorista e foram apreendidos diversos tipos de armas.

 

O ataque terrorista deveria ocorrer na próxima semana, num feriado muito importante na Austrália e na Nova Zelândia, quando se assinala o centenário das batalhas na península de Gallipoli, na Turquia, durante a primeira Guerra Mundial. No dia de homenagem às vítimas da primeira guerra, os suspeitos agora detidos, queriam levar a cabo um banho de sangue.