Os ataques aéreos da coligação internacional, liderada pelos EUA, já fizeram 865 mortos na Síria, incluindo 50 civis, desde que se iniciou a campanha contra os militantes do Estado Islâmico (EI).
 
Segundo a agência Reuters, os números são do Observatório para os Direitos Humanos da Síria, que afirma que a maioria das vítimas (746) são soldados do EI, o que significa que o número pode ser significativamente maior. 68 membros do grupo Nusra Dront, associado à Al-Qaeda também terão sido mortos nos ataques aéreos.
 
No que toca aos civis, o Observatório adianta que oito das vítimas eram crianças e cinco eram mulheres. 

16 ataques só esta semana

Só esta semana os aliados realizaram 16 ataques na Síria, a maioria na região de Kobane, perto da fronteira com a Turquia, e sete no Iraque desde segunda-feira, informou o Comando Central dos EUA.
 
Dez dos ataques efetuados perto de Kobane atingiram oito unidades do Estado Islâmico, danificaram três posições de ataque e destruíram um edifício logístico.
 
Já no Iraque, cinco ataques aéreos perto da cidade de Bayji atingiram uma grande unidade do Estado Islâmico, três mais pequenas, dois edifícios e um local usado por snipers, informou a mesma fonte.