Pelo menos 32 combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) foram mortos hoje no seu feudo de Raqa, norte da Síria, em ataques "provavelmente" levados a cabo pela coligação, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.
 

"Aviões militares, provavelmente da coligação internacional, mataram pelo menos 32 jihadistas e feriram mais de 40 outros em 15 ataques a posições do EI no norte, leste e sudeste da cidade de Raqa", afirmou à agência noticiosa France Presse o diretor da OSDH, Rami Abdel Rahmane.


Recorde-se que este domingo, o presidente sírio Bashar Al-Assad afirmou numa entrevista ao Sunday Times que os bombardeamentos aéreos realizados desde quinta-feira pelo Reino Unido contra o grupo extremista Estado Islâmico na Síria são “ilegais” e “farão o terrorismo espalhar-se”.