«A decisão tem como objetivo coordenar todas as atividades dos órgãos do poder para garantir a segurança dos cidadãos», afirmou o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk.