O grupo chinês de telecomunicações Huawei rejeitou esta sexta-feira ter feito espionagem a favor de Pequim, considerando as alegações do antigo diretor da CIA, Michael Hayden, «sem fundamento» e «difamatórias».

O antigo diretor da CIA e general na reserva, Michael Hayden, declarou, em meados de julho, a um meio de comunicação australiano, que a Huawei tinha partilhado informações com as agências estatais chinesas e que a empresa representava uma ameaça de segurança nacional para os Estados Unidos e Austrália.

«Os comentários muito determinados de Michael Hayden são difamatórios, a realidade é que estas acusações não têm fundamento», reagiu Eric Xu, presidente adjunto e um dos três diretores gerais da Huawei, numa declaração divulgada pela agência AFP, que a Lusa cita.