Os taxistas espanhós manifestaram-se esta quinta-feira, em Madrid, contra a desregulação do serviço público que favorece grandes multinacionais como a Uber. O protesto tem sido marcado pelo lançamento de objetos e pelo ataque a colegas de profissão que trabalhavam durante a manifestação.

Segundo a organização do protesto, terão se manifestado na capital espanhola mais de 5 mil taxistas de todo o território nacional, mas também de países como Portugal, França e Bélgica.

Fonte: Lusa

 

A manifestação decorreu durante a manhã e percorreu as ruas de Madrid até à sede da Comissão Nacional de Mercados e Competência, que pede a reforma legal.

O presidente da Associação Comercial de Táxis, Miguel Ángel Leal defende que aquele organismo está “obcecado em desregular o setor para favorecer as multinacionais que em nada ajudam a economia espanhola e dos cidadãos”.

Entendemos que é um organismo que deveria defender os cidadãos e está a prejudicar mais de 100 mil famílias que vivem do setor do táxi”, acrescentou.

Fonte: Lusa

 

Em Espanha, o setor emprega mais de 70 mil trabalhadores autónomos e rende mais de 4 mil milhões de euros anuais, dos quais mais de metade vão para os cofres públicos, segundo recordam os taxistas.

O setor iniciou uma ronda de reuniões com diferentes partidos políticos e já conseguiu o apoio do grupo socialista do congresso.

Fonte: Lusa
Fonte: Lusa