O procurador-geral espanhol, Eduardo Torres-Dulce, comunicou, esta quinta-feira, ao Governo a sua demissão «por razões pessoais», anunciou a Procuradoria-Geral do Estado.

Em comunicado, a Procuradoria indica que Torres-Dulce pediu a sua demissão ao ministro da Justiça, Rafael Catalá, e que regressará ao seu posto anterior, no Tribunal Constitucional.