Tábuas com pregos na faixa da direita na movimentada autoestrada AP-7, no sentido Barcelona-Tarragona, furaram os pneus de cerca de cinquenta camiões, que circulavam logo pela manhã, no início do mês. O presumível responsável por essa vaga de acidentes, na região do nordeste de Espanha, será mesmo um agente da polícia catalã, os Mossos d'Esquadra.

O agente, que estava de baixa médica desde setembro, foi detido e aguarda julgamento. Irá responder pelos crimes de danos patrimoniais e de atentado contra a segurança rodoviária. Além de ser alvo de um processo disciplinar na polícia.

No início, os polícias catalães registaram um acidente e admitiram que teria havido simplesmente um camião a largar a sua carga na movimentada autoestrada. Só que, depois, entre os dias 1 e 5 de dezembro, acidentes com uns 50 camiões na AP-7 relançaram a investigação.

Com recurso a câmaras de vigilância, foi identificado quem terá furado os pneus de meia centena de camiões: o agente dos Mossos d'Esquadra, de 51 anos, que vivia em Montmeló, perto da AP-7, e que atuaria de madrugada, colocando tábuas com pregos.

Segundo avança o jornal El País, a Divisão de Assuntos Internos da polícia abriu um processo disciplinar ao agente, com a medida cautelar da suspensão de funções. 

As autoridades investigam, ainda, as motivações do agente, que terá agido sozinho e premeditadamente.