Além do custo da mansão - que tem mais de 250 metros quadrados de construção num terreno de dois mil metros quadrados, com piscina e casa de hóspedes, localizada numa zona muito bem referenciada, 40 quilómetros a norte de Madrid - Pablo Iglesias e a companheira Irene Montero, que se prepara para ser mãe de gémeos, estão também a ser apontados a dedo por antigas declarações dele.

Em 2012, Pablo Iglesias questionava os espanhóis se poderiam confiar na política económica do então ministro da Economia e atual vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos, qua comprara um apartamento de luxo. Curiosamente, por 600 mil euros, o mesmo valor que o casal forte do Podemos vai gastar na sua vivenda.

Descoberta agora e assumida a compra da vivenda por parte de Iglesias e da companheira Irene Montero, foi o próprio secretário-geral do Podemos a propor a realização de um referendo aos militantes sobre a sua continuação como líder.

Desde as 17:00 da próxima terça-feira, até às 14:00 do próximo domingo, os militantes do Podemos serão chamados a pronunciar-se sobre o actual e icónico líder da chamada nova esquerda espanhola, que surge em sondagens como a segunda força do país nas intenções de voto em futuras eleições.

Abandono das cortes

Até domingo, 490 mil militantes do Podemos deverão pronunciar-se sobre a continuidade do casal na liderança e no cargo de deputados nas cortes espanholas.

Considera que Pablo Iglesias e Irene Montero devem permanecer à frente do secretariado-geral do Podemos e de porta-voz parlamentar?", é a questão que será colocada aos militantes do Podemos.

Caso vença o "Não. Devem renunciar à secretaria-geral e ao cargo de porta-voz e deixar de ser deputados", a crise poderá instalar-se no feérico partido da esquerda espanhola a um ano das eleições autonómicas e municipais.

Ele e ela

Entre críticas, Pablo Iglesias tem vindo também a recolher apoios, até fora das suas hostes partidárias.

Ada Colau, autarca de Barcelona, considerou ser "um gesto honesto e corajoso" a convocação do referendo. Além-fronteiras, o francês Jean-Luc Mélenchon, ex-candidato presidencial e líder da França Insubmissa, escreveu "espanhóis insubmissos, mantenham-se firmes com os vossos líderes".

Por seu lado, o casal Pabro Iglesias, de 39 anos, e Irene Montero, de 29, que deverão ser pais de gémeos no outono, além da convocatória do referendo, justificaram a compra da mansão.

Se alguém acha que temos algo do qual nos envergonhar, não cabe a nós julgá-lo. São as pessoas do Podemos, os militantes, que devem avaliá-lo", referiu Irene Montero.

Já Pablo Iglesias, reeleito líder no ano passado com 89% dos votos, publicou na sua conta do Facebook uma detalhada explicação sobre a aquisição da vivenda de 600 mil euros, pela qual contraíram um empréstimo de 540 mil euros, a pagar a 30 anos, a meias pelo casal, com 800 euros saídos dos seus ordenados mensais de deputados de 2.122,80 euros.

Sabemos que muitas famílias espanholas, mesmo com dois salários, não podem suportar uma hipoteca destas. Por isso, entendemos ser tão importante defender salários dignos para todas e para todos", escreveu Pablo Iglesias.