Ainda os votos não tinham sido contados nas eleições regionais andaluzas e já o líder do Podemos, Pablo Iglesias e Tania Sánchez, ex-dirigente da Esquerda Unida, anunciavam o fim da sua relação. Utilizaram as suas contas pessoais no Facebook para comunicar a separação - através de um comunicado assinado pelos dois.

Publicação no Facebook de Tania Sánchez sobre o final da relação com Pablo Iglesias

«Já não somos um casal; gostamos muito um do outro, admiramo-nos, respeitamo-nos, somos companheiros e compartilhamos as mesmas aspirações no âmbito político, pelo que continuaremos a trabalhar juntos. Simplesmente já não somos um casal.»

A veracidade da mensagem foi confirmada ao El Mundo.

Em Espanha comenta-se o timming do anúncio, que dividiu a atenção mediática das eleições ganhas pelo PSOE, onde o partido de Iglesias também conseguiu conquistar lugares no parlamento. Isto, apesar do comunicado referir que o casal procura «evitar rumores e debates mal intencionados».

A aliança do casal acaba tal como a aliança política entre a Esquerda Unida e o Podemos, que concorreu sozinho na Andaluzia. Entretanto o Podemos convidou a nova plataforma de Sánchez, 
Convocatória por Madrid, a participar nas primárias do partido, mas Tania recusou. Em entrevista ao «El País» disse que: «Pablo tem o seu projeto e eu o meu, não serei a candidata do meu namorado».

Nesta altura discutem-se possíveis alianças políticas na Andaluzia.

Pablo e Tania iniciaram a relação há três anos, quando ele era consultor da Esquerda Unida e ela se encontrava nos sets de «La Tuerka» - um programa da autoria de Iglesias. Em Espanha, o «El Mundo» escrevia sobre o fim da relação em janeiro.