Grupos de homens formaram este domingo cordões humanos em ruas e praças de pelo menos 25 localidades espanholas para denunciar a violência machista e atacar «uma certa cumplicidade e tolerância» existente, devido a uma «mal entendida solidariedade masculina».

«Todos os homens nasceram no mesmo sistema patriarcal, por isso, todos temos memórias do machismo, tentamos tirá-las, mas temo-las», disse, em declarações à Efe, o porta-voz em Madrid da Associação de Homens para a Igualdade de Género (Ahige), a organização que convocou a manifestação.

Vinte homens e algumas mulheres formaram um círculo em torno de um laço branco formado com tela e velas no chão junto à Porta do Sol, em Madrid, pouco antes de terem lido o manifesto «Vivamos sem violência», que alerta para a cumplicidade e o silêncio perante agressões machistas.