Oleguer Pujol, filho mais novo do ex-presidente catalão Jordi Pujol, e o seu sócio Luis Iglesias foram  constituídos arguidos por branqueamento de capitais, esta quinta-feira, depois de rusgas às suas casas e a outros locais em vários pontos de Espanha.

Segundo um comunicado da Procuradoria Anti-Corrupção, os dois sócios foram detidos hoje pela Polícia Nacional enquanto decorriam as rusgas, tendo sido depois libertados mas já na condição de arguidos.

A operação de hoje - que incluiu rusgas em Madrid (quatro) em Barcelona (duas) e em Melillla e Valência (uma cada) - está a ser conduzida por agentes da Unidade de Delinquência Económica e Fiscal (UDEF) da Polícia Nacional.