Milhares de pessoas manifestaram-se este domingo em Madrid contra o aborto, um protesto interrompido por cinco ativistas do grupo feminista Femen, com mensagens pró-aborto escritas no peito, que foram detidas pela polícia.

A manifestação partiu pouco antes do meio-dia da praça da Puerta del Sol e seguiu pela rua Alcalá. Segundo a agência EFE, as cinco ativistas da Femen esperaram junto de um cruzamento daquela rua, uma das principais de Madrid, e quando a marcha se aproximou despiram-se da cintura para cima para mostrar e gritar mensagens como «O aborto é sagrado» e «Liberdade para abortar».

Os manifestantes, muitos dos quais envergavam t-shirts encarnadas com a frase «Direito à vida», foram convocados por grupos conservadores para exigir alterações à lei de 2010 que descriminalizou o aborto.