O ex-tesoureiro do Partido Popular espanhol Luis Bárcenas afirmou a 27 de junho perante o juiz, horas antes da sua entrada na prisão, que não viajou com dinheiro para paraísos fiscais, como a Suíça e Gibraltar, revela esta quarta-feira o diário «El País».

«Em Gibraltar estive duas vezes. Nunca viajei com dinheiro vivo para nenhum sítio para o depositar», disse Bárcenas antes de entrar na prisão, segundo a edição digital do «El País».

O mesmo jornal indicou que o juiz questionou Bárcenas sobre dinheiro que lhe terá sido pago na Suíça, mas o ex-tesoureiro do PP espanhol explicou que eram somas que lhe foram entregue naquele país «como consequência de operações de caráter comercial».