As assembleias de voto para as décimas eleições do governo autónomo da Andaluzia abriram este domingo às 09:00 (08:00 TMG, mesma hora em Lisboa), num dia que se apresenta com chuva para esta comunidade espanhola.

De acordo com a agência EFE, um total de 6.496.685 eleitores poderá exercer o direito ao voto nos 3.835 colégios eleitorais e 9.873 mesas, repartidas pelas oito províncias andaluzas. Este número de eleitores supõe o aumento de 1,4% em relação às últimas eleições autonómicas, celebradas em 2012.

As eleições que decorrem na comunidade autónoma da Andaluzia inauguram um novo ciclo eleitoral em Espanha, que poderá vir a alterar radicalmente o panorama político de todo o país.

É a primeira chamada às urnas depois da entrada em força de novos partidos políticos que disputam a hegemonia eleitoral em Espanha. E a Andaluzia poderá tornar-se no último reduto dos socialistas, quando terminar o ciclo eleitoral que prossegue em maio com as municipais e autonómicas e culmina no final do ano com as legislativas.

A nível estatal, as entradas em cena do Podemos, de Pablo Iglesias (que encabeça muitas sondagens), e, mais recentemente, do partido de origem catalã Ciudadanos ameaçam sepultar definitivamente a hegemonia do PP e do PSOE, habituados a alternar no poder desde a transição para a democracia.