Um novo caso de agressão sexual está a chocar a Espanha, numa altura em que ainda há manifestações contra a condenação de abuso sexual em vez de violação, de um grupo de cinco homens, que se autointitulou "La Manada", nas festas de San Fermin, em 2016.

O novo caso, que também envolve cinco homens, foi contra uma adolescente de 16 anos e aconteceu no último fim de semana, durante a noite de São João, na Praia dos Inglês, em Las Palmas, avança o jornal online El Diario,

Ao que o jornal espanhol apurou, a alegada violação já foi denunciada às autoridades. A jovem de 16 dirigiu-se à polícia na manhã seguinte,e acompanhada pelo ex-namorado, depois ter ido ao hospital. Um dos alegados violadores tem 15 anos e já veio dizer que as relações sexuais foram consensuais e que a adolescente apenas acordou confusa. 

De acordo com a versão da vítima, era a primeira vez que saía à noite. Ela e as amigas foram à Praia do Inglês celebrar a noite de São João, uma festa tradicional da cidade de Bartolomé de Tirajana. Foi ali que conheceu o menor que mais tarde a terá agredido. Tanto a versão da jovem como a do suspeito de 15 anos coincidem na versão de que ambos se terão dirigido a um complexo de apartamentos perto da praia. É aqui que começam a divergir ambas as versões. O rapaz diz que manteve sexo com a jovem, mas de forma consentida e sozinhos. Segundo ele, os amigos permaneceram fora do apartamento onde tudo aconteceu.

Ainda de acordo com a versão contada pelo rapaz às autoridades, os amigos começaram a gritar do lado de fora do apartamento e impediram-no de consumar o ato sexual, pelo que abandonou o local aborrecido e assegura que não sabe o que aconteceu depois de ter saído. É precisamente aqui que começam as incoerências na versão do alegado agressor: se, por um lado, ele admite ter mantido relações consensuais com a vítima, por outro, diz que os comentários dos amigos do lado de fora da porta do apartamento não o deixaram consumar o ato. 

A vítima conta uma versão muito diferente. Ela assegura que os amigos do rapaz entraram no apartamento e foi violada por todos eles. Reconhece que se excedeu na bebida, nessa noite, e que não sabe se a fizeram consumir algum tipo de droga. Garante que não houve consentimento nas relações sexuais e recorda que, no dia seguinte, acordou confusa e começou a lembrar-se do que lhe tinha acontecido. Foi aí que ligou ao ex-namorado, que a levou ao hospital e a incentivou a contar tudo à polícia. 

Até ao momento, foram já identificados e detidos cinco suspeitos. Falta conhecer as versões dos outros quatro suspeitos e os testemunhos das amigas da vítima também podem ser decisivos para esclarecer o que aconteceu. O suspeito menor de idade está à responsabilidade da Fiscalía Provincial de Las Palmas. 

Os cinco homens deverão ser presentes a juiz entre quinta-feira e sexta-feira. O Tribunal de Menores de Las Palmas ordenou o internamento do menor num centro terapêutico, como medida para tratar o consumo habitual de haxixe e de álcool.

De acordo com a imprensa espanhola, o jovem tem antecedentes criminais por violência de género. Em causa, a agressão a uma jovem também menor de idade. O rapaz terá sido, em criança, vítima de abusos sexuais, por parte de familiares. 

Os supostos agressores referiram-se a si próprios como "A Nova Manada", em referência ao grupo de homens acusados de abusar sexualmente e coletivamente de uma mulher, em Pamplona, em 2016.