Um raro sabre do século XIX, considerado um «testemunho histórico» na criação da moderna Arábia Saudita, foi vendido este domingo por cerca de um milhão de euros num leilão da Osenat realizado em Paris, na França.



De acordo com a Lusa, a espada curta feita em ouro de 24 quilates e em aço, com o cabo em marfim e a lâmina curva, foi vendida por 1,2 milhões de dólares (955.400 euros).



A venda foi realizada através de um contacto telefónico de «um comprador misterioso que surgiu a meio do leilão», indicou o leiloeiro Jean-Pierre Osenat.



O sabre foi uma prenda do rei saudita Abdul-Aziz bin Saud ao príncipe Ahmad Shah Khan, no Afeganistão, para celebrar a fundação do reino da Arábia Saudita, em maio de 1932.



Com uma lâmina de quase 79 centímetros, a espada foi depois vendida a um privado.



Foi este domingo a leilão com uma estimativa de venda entre 800 mil e 1,2 milhões de euros. O sabre histórico provocou «grande interesse por parte dos colecionadores do Médio Oriente», refere a leiloeira.



De acordo com os especialistas, a peça poderá ser de origem síria e possui um simbolismo importante nos países árabes, onde a oferta de um sabre é um ato de amizade, lealdade, confiança, e proteção mútua entre o ofertante e o presenteado.