O homem que esfaqueou, no sábado, três pessoas numa estação de metro de Londres foi acusado de tentativa de assassínio, informou esta segunda-feira a polícia metropolitana, que investiga o caso como um ato terrorista.

Muhaydin Mire, de 29 anos, vai ser esta segunda-feira presente a tribunal, depois de as forças de ordem terem avançado com a acusação devido ao incidente, que ocorreu na estação de Leytonstone, no leste da capital britânica.

Mire, que feriu gravemente um homem de 56 anos e causou ferimentos leves a outros dois, gritou "isto é pela Síria" depois do ataque, segundo testemunhas.

A polícia metropolitana de Londres (MET/Scotland Yard) divulgou no domingo que está a investigar como “ato terrorista” o esfaqueamento de três pessoas numa estação do metro de Londres, no sábado, que resultou num ferido grave. 

A MET vai investigar as possíveis conexões entre o autor do ataque a grupos terroristas.