Quase 200 alunos foram hospitalizados na sequência de um simulacro de incêndio, numa escola chinesa, nove dos quais encontram-se em estado grave. O incidente aconteceu depois dos estudantes terem inalado o fumo utilizado para simular as condições de um verdadeiro incêndio, adiantou hoje a agência oficial Nova China.

Mais de 400 alunos do estabelecimento de ensino em Tianshui, na província de Gansu (noroeste da China) participaram, na sexta-feira, no exercício de simulação de um incêndio e ataques aéreos.

“Durante o exercício foram usadas armas de fumo para simular um incêndio verdadeiro. Muitos estudantes começaram a tossir e a vomitar depois de inalarem o fumo”, afirmou uma fonte da escola.


O fumo artificial para o simulacro foi usado pelas autoridades, mas estas acabaram por perder o controlo sobre a situação, adianta a agência AFP.

Mais de 190 pessoas receberam tratamento, mas nove ainda estão internadas em estado crítico.