Um hospital australiano pediu desculpas depois de ter declarado o óbito de mais de 200 doentes que já tinham recebido alta.

O hospital Austin Hospital de Melbourne enviou, a 30 de julho, notificações automáticas aos médicos assistentes, informando-os da morte dos doentes.

Os 200 pacientes tinham, no entanto, sido autorizados a sair do hospital.

O grupo Austin disse que o envio das notificações de morte, a 30 de julho, foi o resultado de «erros humanos», cometidos no âmbito de uma alteração informática, no momento de atualizar os formulários, e que o problema tinha sido detetado ao fim de poucas horas.

Logo que tomou conhecimento do erro, o hospital entrou imediatamente em contato com os médicos em causa para os informar sobre o engano. Mas, ainda assim, pelo menos um dos médicos chamou os familiares de um paciente para apresentar as suas condolências, segundo o jornal «Herald Sun».