O norte-americano Erik Norrie pode ser considerado como «o homem mais azarado do mundo» ou como «o homem mais sortudo do mundo». Já foi atingido por um raio, mordido por uma cobra, atacado por macacos e, recentemente, alvo de um tubarão. A sua história é contada, pelo próprio, ao jornal norte-americano «Daily News».

Não se pense que tudo isto aconteceu ao mesmo tempo. Todos estes episódios sucederam-se ao longo dos seus 40 anos de vida. O último, o ataque do tubarão, foi há cerca de suas semanas, quando estava a fazer pesca submarina.

«Senti uma força a atingir a minha perna. Olhei para trás e vi um tubarão a morder e a mastigar», conta ao «Daily News». Consegui livrar-se do animal e refugiar-se num banco de areia, onde fez um torniquete. Tinha ficado sem um bocado da perna esquerda. Foi transportado para um hospital local e estabilizado. Dias depois transferido para Tampa, na Flórida.

Aos dez anos, Norrie teve o seu primeiro encontro com a morte. Estava perto de uma árvore que foi atingida por um raio, durante uma tempestade. Deu consigo projetado no ar, mas saiu ileso.

Três anos depois, foi mordido por uma cobra, durante uma caminha com amigos e quase perdeu a perna. Mais tarde, também foi atacado por macacos, em duas situações distintas. No entanto, Norrie, diz que nada foi tão grave como a dentada do tubarão.

Em jeito de confissão, Norrie diz ao «Daily News» que «acredita, do fundo do coração, que o Deus esteve sempre ao seu lado». Mas este sobrevivente também falou ao canal de televisão «Fox 13».