As autoridades de Nova Iorque anunciaram, na segunda-feira, um acordo amigável que prevê o pagamento de uma indemnização de 5,9 milhões de dólares à família de um homem negro morto há um ano após uma agressão policial.

Em nota oficial, o dirigente da agência de controlo financeiro de Nova Iorque, Scott Stringer, indica que a cidade e os herdeiros de Garner decidiram resolver a disputa tendo em conta “os melhores interesses para todas as partes”, depois de uma minuciosa revisão dos factos.

Eric Garner, de 43 anos, com seis filhos, morreu em 17 de julho de 2014. Suspeito de venda ilegal de cigarros, foi derrubado e manietado no solo por vários agentes brancos, dos quais um o segurou pelo pescoço, uma prática proibida pela polícia nova-iorquina, após oferecer resistência à detenção.

A morte deste homem provocou grande indignação em todo o mundo e realizaram-se vários protestos que obrigaram à intervenção policial.