A polícia de Eureka, no estado norte-americano da Califórnia, deteve, esta quinta-feira, um homem de meia-idade, suspeito de ter matado um padre católico, encontrado morto em sua casa no dia de Ano Novo.

As autoridades da Califórnia continuam a investigar o motivo do crime, apesar de não descartarem a possibilidade de se ter tratado simplesmente de um roubo.

Eric Freed, cujo corpo apresentava traumatismos, foi encontrado depois de a comunidade paroquial ter ficado alarmada por não ter comparecido para presidir à missa solene do primeiro dia do ano.

O suspeito, de 43 anos, identificado como Gary Lee Bullock, tinha sido detido temporariamente pela polícia local horas antes do assassínio de Freed, devido ao seu inadequado comportamento em público devido a embriaguez.

As autoridades determinaram tratar-se de um homicídio, no entanto, ainda não existem dados indicando quando ou como foi assassinado o sacerdote. A autópsia realiza-se no sábado.

A morte do padre, de 56 anos, emocionou a localidade de Garberville, onde era muito popular, não apenas pelo seu trabalho na igreja de St. Bernard, mas também pela sua dedicação como professor na Universidade de Humboldt.